Novo feed RSS

Nem todos os dois leitores deste blog usam uma conta do wordpress, nem são meus amigos no facebook, pelo que por vezes se torna complicado acompanhar o ritmo alucinado de publicações extremamente interessantes que este blog regista.

Por isso, e porque considero esta ferramenta mais interessante e prática que o facebook, adicionei um feed rss. Sintam-se à vontade.

Anúncios

Alterações cosméticas

Nunca dei muita atenção ao layout deste blog, e o tema actual foi o primeiro que escolhi quando criei a página.

Depois disso, nunca mais dei fiz qualquer atenção, e até que gosto do tema. É simples, fácil de navegar, não é muito pesado quando o lemos. Aqui parece-me que sou o único indivíduo com experiência para o argumentar com afinco.

Recentemente fiz uma pequenas alterações. Inclui uma galeria do flick onde deixarei algumas fotografias relevantes, e uma caixa de link sugeridos. Não necessariamente relacionados com a temática.

O melhor, e só o melhor para vocês.

Os melhores cumprimentos da gerência.

WTB Silverado Pro

Uso o WTB Silverado Pro faz mais de dois anos, e aprecio muito.

WTB Silverado Pro. Fonte: sítio oficial
WTB Silverado Pro. Fonte: sítio oficial

Sabemos que o nosso é o melhor selim do mundo quando fazemos uma prova de 24 horas e o traseiro é o menor dos nossos problemas.

Escolhi este selim porque era na altura a opção de muitos riders americanos de longas distâncias, e do Brian Lopes que também o usava, o que por si só não diz muito, mas um homem tem sempre vontade de se aproximar dos seus Deuses. Acontece que os acabamentos deste selim são de muito boa qualidade, todo em pele de aparente robustez, símbolo bordado a branco, e reforço nas laterais para evitar chatices naquelas quedas parvas que todos damos, e quando encostamos na parede sem cuidado. O bastante para prometer uma opção válida para as nossas bicicletas nos próximos anos, sem termos de pensar muito nele.
A forma também é da minha preferência. Superfície quase plana, achatada na parte traseira do selim, só com uma pequena inclinação na ponta. As abas acompanham a tendência excepto no momento em que se confrontam com a perna, em que descaem de forma a acompanhar o movimento sem desconforto nem perdas de circulação. Mede cerca de 280mm de comprimento o que o torna um selim consideravelmente comprido, e 135mm de largura, estreito, mas sem comprometer.

O que faz deste selim a coisa confortável que é?
A superfície plana permite que um ciclista irrequieto em cima do selim como eu, consiga encontrar várias posições confortáveis, sem o problema da pequena protuberância central que acompanha a todo o comprimento. A ponta descaída faz com que este se torne um selim bastante confortável e capaz nas subidas mais inclinadas, e permite que me mantenha longos momentos sentado na ponta mais adiante do selim sem problemas. A descer, não compromete de todo, já que a sua largura permite uma excelente liberdade de movimentos, e a parte traseira do selim que é bastante arredondada nunca nos traz o problema de agarrar os calções, mesmo os largos que volta e meia uso nos passeios mais descontraídos.

Com dois anos de uso, o selim ainda se encontra quase imaculado, com excepção das letras que perderam, o que atesta as suspeitas iniciais de durabilidade. Se por algum azar, tivesse que comprar outro selim, não exitava de todo.

Encontrei algumas análises na net com desempenhos medíocres, pelo que acredito que este seja mais uma daquelas coisas em que ou se ama, ou se odeia profundamente. Tal como as melhores coisas da vida de resto.

Nota: Este publicação é integralmente surripiada da análise que tenho vindo a registar no forumbtt.