Promoção da Confiança entre Ciclista e Condutor: Marca

A principal causa para a não utilização da bicicleta enquanto meio de transporte é o medo. O que na minha opinião é um obstáculo totalmente válido. Quem se desloca pelas estradas frequentemente apercebe-se que o convívio entre as bicicletas e outros meios de transporte é por vezes hostil, e potencialmente perigoso.

Urban AdvenTours - City View Tour - 8.2.08 - 10am

Não é de estranhar por exemplo que muito encarregados de família não permitam que os seus filhos se desloquem para a escola de bicicleta, ou que muitos adultos ainda tenham também receio do mesmo. A parte que sofre num incidente é sempre o ciclista, e facilmente se criam mazelas complicadas.

Felizmente o paradigma está lentamente a mudar, e a exemplo disso temos a recente alteração do código da estrada. Não há parte que não esteja interessada num convívio saudável entre todos os presentes na estrada (a não ser aquele indivíduo do ACP), e creio que chegou o momento de dar o passo seguinte.

Seria interessante que importantes instituições e empresas ligadas ao ramo dos transportes motorizados, como empresas de camionagem, taxis ou estafetas, providenciassem horas de formação e treino para lidar com bicicletas. Seria mais interessante se por exemplo a Mubi ou a FPCUB tivesse em carteira uma Formação Acreditada para esse efeito, onde empresas que ministrassem essa formação aos seus funcionários, receberia um Rótulo de Respeito.

Uma visita rápida ao sítio das duas instituições (aqui e aqui) e não encontrei este tipo de serviço, o que não quer dizer que estas ou outras já não o façam.

O importante neste tipo de iniciativas seria para além da formação e sensibilização de condutores de profissão, a responsabilização destes na estrada. Um simples autocolante com a marca da iniciativa na traseira do carro traria uma responsabilização brutal para o condutor. Para além disso, teria um impacto positivo brutal na comunicação social, e por si só o retorno mediático para as instituições que investissem nesta iniciativa compensaria largamente o encargo financeiro de suportar as formações.

A este propósito o The Times publicou hoje um artigo nesse sentido.

“Six people are killed and 157 seriously injured every week while walking or cycling, of whom 24 per cent are hit by a company vehicle. About 8 per cent of cars are company registered and about 15 per cent of all vehicles. HGVs account for 5 per cent of traffic but are involved in about a quarter of fatal collisions with cyclists.
The survey of 228 companies found that 54 per cent did not provide extra training on protecting pedestrians and cyclists, while 89 per cent did not plan their routes to avoid schools and residential areas.”

Enough said

Anúncios

O ciclista incrível preza a palavra alheia

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s