Volta à França 2014 #00

Começou ontem, Sábado, a edição deste ano da Volta à França. Mas isso foi só a prova. O hype já corre nos circuitos há algumas semanas, com especial destaque para o episódio da decisão do Bradley.

TDFR 2014 - stage - 1
Créditos Cycling Tips

O arranque

A escolha do Reino Unido para o arranque da prova foi uma vitória em toda a linha. A passagem por Yorkshire foi um assombro visual, e a preparação mediática especialmente para aquele lugar foi muito bem feita. O resultado foi a resposta brutal com uma múltidão nos 200km da prova. As reacções de todo o lado foram de espanto para a quantidade de pessoas na estrada. Os números avançados rondaram entre o 1M e os 4M, com cerca de 270k na chegada. Eu da minha parte, sonhava estar por ali.

Multiplicaram-se nesse sentido o apelo ao respeito pelo pelotão, tanto da parte dos ciclistas como pela organização.

Voigt

Ontem o Voigt fez aquilo que faz bem: fugir. Logo no primeiro momento do arranque efetivo da prova, ele e mais dois colegas arrancaram para uma fuga de luxo. Dos três, o Voigt era o que subia menos bem, e ele fez o que tinha que fazer: atacar os próprios colegas de fuga. E por ali andou até garantir a camisola mais bonita ao final do dia.

 

Créditos: Steephill
Créditos: Steephill

 

A chegada

A 150m da meta o Cavendish provocou uma queda na frente da corrida, forçando-o a desistir ao final do dia. No final, ganhou o Kittel à frente do Sagan e um promissor Coquard.  Gostei muito de ver o poderio do Kittel em frente ao Sagan, mas o Sagan deu um indicador incrível de força e forma, o que dá a entender que não vai dar hipótese na luta pela camisola dos pontos. Foi uma pena o Demare também ter sido afetado pela queda, porque acredito que também é um contender à camisola.

174308_IMG_9266
Créditos: Steephill
PIC476803812
Créditos: Steep Hill
174650_IMG_9363
Créditos: Steephill

Não sou mais um dos que crucifica Cavendish. Ele tinha uma pressão monstruosa sobre si, com o envolvimento da própria família junto da própria família real e a elite política. Se ele próprio se colocou a jeito, não menos de valor é a sua vontade em ser uma figura histórica. Porque já o é. Por isso, tinha que ganhar a todo o custo, e a 150m da meta, tudo conta para ganhar, o que acabou naturalmente numa queda muito feia.

 

O hype

A capacidade de envolvimento do Tour não é equiparável com nada mais, e por isso, a melhor forma de acompanhar a prova é a ver na TV, e em simultâneo no Twitter. A organização está a fazer um trabalho interessante de dinamização das redes sociais, com contributos fantásticos e de raro traço humorístico. Por isso deixo um conjunto de sugestões, que vou mantendo em atualização.

Sites:

Cycling Tips

Cycle Photos

Carro Vassoura

Steephill

No twitter:

tudo o que mexer :)

 

Love

 

TDFR 2014 - stage - 1
Créditos: Cycling Tips
TDFR 2014 - stage - 1
Créditos: Cycling Tips
Catherine, Prince William and Prince Harry watch riders at the finish line of the first 190.5 km stage of the Tour de France cycling race from Leeds to Harrogate
Créditos: Steephill Harry: “O Nelson Oliveira é Bairrada, mas minha opinião, o maior daquela região é o Ciclista Incrível!”
20140705-1223391
Créditos: Cycle Photos
Anúncios

O ciclista incrível preza a palavra alheia

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s