Sobre a Amstel Gold Race

… deixo o vídeo do Cosmo Catalano.

 

A minha história é muito mais breve. O Leon Sanchez atacou que nem um animal, o Gerrans e o Kwiatkowski foram atrás dele. O peso foi tal, que o Gilbert teve todo o espaço do mundo para mostrar que é um corredor brilhante ultra-capaz, e sabe escolher as melhores linhas nas curvas.

Longe de querer desvalorizar, o ataque foi dos livros, e com uma equipa tão organizada, foi quase só ver acontecer. Já na semana passada referi o facto de a BMC ter merecido um lugar pelo menos no top 10, dado o trabalho e a organização da equipa durante a prova. Desta vez, o método compensou.

Isso, e uma verdadeira equipa de luxo.

Mas isso é destacar apenas o final da prova. A corrida, mais uma vez, do Van Avermaet, a vontade do Voeckler em pelo menos mexer. Mas isto já é ser demasiado racional. O que eu gosto mesmo é de ver os ciclistas que mexem com a corrida. Como o Boem, que pesando o facto de ter derretido as pernas em três tempos, num topo, animou a fuga onde se encontrava.

Anúncios

O ciclista incrível preza a palavra alheia

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s