Schwalbe Racing Ralph 2.25

Reformei no início do Outono último, um o fiel Schwalbe Racing Ralph que fez boa viagem para o caixote do lixo, consciente e tranquilo de que entregou ao seu dono mais do que as horas de prazer que lhe eram devidas.

Sem cuidar muita atenção ao que li, como de resto é meu apanágio, fiz deste pneu aquilo que não se espera de um outro de camião, e quase sempre dele recebi aquilo que esperava: um bocado redondo de borracha bem pensado e melhor construído para tirar da nossa bicicleta e pernas o melhor que conseguirmos dar.

schwalbe RaRa 2.25Antes de o tirar, esqueci-me de tirar fotos bonitas das medidas reais deste pneu, mas fiando no que encontrei em cinco segundos no google, ao nível da formusura lateral temos pneu para 54,66mm. Da altura, não consegui não encontrar a medida, mas era um pouco mais alto que o anterior SPZ. O peso também não fugia muito, cerca de 580gr, mas já encontrei registos muito amplos, a tocar os 640gr, e mesmo 540gr. A virtude claro está, é comigo, e o meu pneu ficou a meio da bitola.

Usei este pneu atrás e à frente, tempo suficiente para tirar ilações suficientes, e mais algumas. Se porventura, o leitor achar que eu não disse muito sobre este pneu no fim deste texto, cuide o próprio concluir que eu sou um preguiçoso e guardei para mim tamanhas reservas de sapiência.

É conhecida a fragilidade das laterais deste pneu, especialmente quando encaixado no aro sem câmara, pelo que foi exatamente isso que fiz desde início na minha roda de trás. O maior por lá se aguentou sem alguma vez se queixar, muitos meses, e algumas centenas de km’s, comendo pelo meio umas etapas do transportugal, muita serra, muito alcatrão, e muito passadiço de praia. Toda a gente sabe que o último é especialmente perigoso em período estival.

É muito facilmente o melhor pneu que já utilizei atrás, e como é óbvio, não vou garantir que é um pneu para usar sem reservas atrás nesta versão, mas se a versão tubless ready for um pouco mais competente na resistência das paredes, temos aqui o derradeiro recurso traseiro para tudo aquilo que se quer. Tração à bruta a subir, altura suficiente para lidar com os degraus mais afiados, tacos para curvar em grande estilo, e borracha capaz de aguentar alguns milhares de quilómetros.

A incursão na traseira da minha bicicleta, acabou numa fatídica descida da serra da estrela, em que o herói que aqui escreve, descia desalmadamente num estradão repleto de pedra solta, até sentir o desfecho óbvio. Um corte monstruoso na parede lateral obrigou-me a usar uma câmara até ao final, e tive oportunidade de fazer uma experiência engraçada. Remendei com um amigo profissional da área a lateral deste pneu, com uma borracha e cola próprias, e experimentei-o outra vez como tubless, mas desta feita à frente. Ainda consegui aguentá-lo nestas condições cerca de dois meses, até que um milimétrico rasgão comprometeu novamente a sua segurança, e lá recorri a uma câmara para o aguentar no sítio. Esta configuração durou mais um milharzito de quilómetros. A sua performance, era um pouco aquilo que esperava. A altura do pneu permitiu lidar com toda a pancada que lhe mandei sem nunca trilhar, e o rasto algo plano deixou-me atingir registos de velocidade em plano a que não estava habituado desde o kenda karma, até superiores diga-se. A curvar, até se aguenta bem, mas se o terreno for mais sinuoso, ou apertar com mais força o travão, sinto-o a deslizar um pouco. Mas eu abuso um bocado. Não há milagres, sobretudo quando este substitui o supra-sumo Nobby Nic 2.25, o melhor pneu do universo. No entanto, se as minhas intenções fossem a competição de maratona, XC ou resistência, muito provavelmente era este pneu nesta medida que usaria, já que nunca me senti comprometido, bem pelo contrário.

De resto, é um pneu traseiro popular, e a medida 2.25 da schwalbe é a ideal para aquilo que faço da minha bicicleta. A schwalbe conseguiu aqui criar um registo de competência, e um benchmark, pelo que todos os pneus que utilizar serão analisados sob esta bitola, bem alta. Não é por acaso, que muito boa marca, alemã sobretudo, equipa as suas bicicletas com pneus desta medida nos seus modelos de xc.

 

Nota: Este publicação é integralmente surripiada da análise que tenho vindo a registar no forumbtt.

Anúncios

O ciclista incrível preza a palavra alheia

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s