Ser treinador, de bancada….

Sou um assumidíssimo militante do treinadorismo de bancada. É um exercício altamente condenável, mas poucos proporcionam um momento de catarse e expressão tão libertadores quanto o lançamento furioso de bitaites irascivos sobre merdas que nos tocam. Ou até não.

E é a partir desta posição que me permito escrever estas palavras, que bem sei, não vão ser lidas por ninguém de direito.

O Festival da Bicicleta, Festibike (que nome tão original) é uma coisinha bem enfadonha, e absolutamente desprovida daquilo que se promove como a Cultura da Bicicleta. Não há um único movimento de promoção do espírito do ciclista, e qualquer exercício de marketing dentro daqueles pavilhões pode ser facilmente encontrado numa Feira de Mostra de Aspiradores Industriais. As receitas são exatamente as mesmas, e o objetivo dos senhores que por ali se passeiam é estritamente a mesma. Está-se ali para vender, o meu produto é incrível, sei bastante da poda.

O mercantilismo furioso despido ao que de mais pobre se pode mostrar como atitude.

Reparem no exemplo que não consegui deixar de comentar publicamente. A Cannondale apresentou orgulhosamente a Flash que alcançou o bronze nos últimos jogos olímpicos.

Créditos: Filipe Caçador, https://picasaweb.google.com/107574869145615915859/FestivalBikeSantarem2012?authkey=Gv1sRgCMb5uJftseOVEA

Prova em que o Fontana ficou na última volta sem o espigão de selim. Vincou-se um episódio caricato da história do btt, perdeu-se uma oportunidade de mostrar a bicicleta da maneira como fez história. Sem espigão. Básico, primário e ainda assim, complicado.

Um italiano como manda a regra, sempre a puxar a pinta.

A partir das galerias que todos os anos aparecem, nunca tive grande vontade de percorrer umas centenas de quilómetros para lá ir, e não me parece que venha a acontecer tão cedo.

Eu avisei…

Em tempos, um dos ciclistas em Portugal que realmente admiro, e escrevia amiúde nas redes sociais tinha na sua assinatura: “Sexta-feira compro uma bicicleta, Sábado participo numa prova, Domingo sei tudo sobre bicicletas, Segunda-feira abro uma loja”. Não diria melhor.

Anúncios

One thought on “Ser treinador, de bancada….

O ciclista incrível preza a palavra alheia

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s