Portugal Open XCR, Abrantes

A prova

Aconteceu no último fim de semana a primeira etapa do Campeonato Ibérico de provas de resistência, desta feita em Abrantes. E em boa hora, a escolha deste local. A prova instalou-se na Cidade Desportiva de Abrantes (que outro nome mais apropriado para a panóplia de excelentes instalações desportivas de que gozam aqueles habitantes, e nós), e desenrolava-se nas margens do rio Tejo, num percurso bastante duro com cerca de 6 quilómetros e alguns relevantes de acumulado. Tive no final da prova oportunidade, de passear um pouco pela cidade, e decidi com a minha namorada, antes de fazer a viagem de regresso, visitar um outro sítio para descansar. A escolha foi Constância, e foi mais uma ideia de gabarito. Uma vila deliciosa digna de ser toda ela incluída num postal se possível, e que nos proporcionou um belo café no jardim encostado ao rio, e uma sesta de categoria antes de fazer a grande viagem. Não conhecia daquela zona muita coisa, e a minha fugaz passagem pela região só espicaçou a vontade de lá passar novamente.

O Portugal Open XCR é promovido pela Horizontes, um conjunto de pessoas de quem já tinha lido as melhores coisas, e pude desta vez confirmar pessoalmente. Não há por parte da organização sinal de extravagâncias e caprichos desmedidos e inconsequentes que fazem com que muitas vezes, o preço de algumas provas se inflacione sem necessidade. Toda a organização está pensada no sentido de proporcionar uma prova fluída, aprazível, gozável e sem atropelos, o que faz com que cada participante tenha a possibilidade de gozar do percurso, paisagem e companhia da melhor maneira possível, e consiga perto da organização encontrar o apoio logístico que é sempre preciso. Note-se por exemplo, o ultra eficaz sistema de contagem instantânea dos tempos que permitia ao corredor aos apoiantes consultar o tempo de toda a frota de pedalantes. Um pormenor determinante e ilustrativo do empenho da organização, aconteceu quando num exigente single track que exigia a passagem de um drop considerável, que tinha como recepção um espaço limitado para poisar o pneu, mesmo no pior sítio, estava uma grande pedra que mais hora menos hora ia vitimar pneus. Sempre que lá passava já estava a contar com ela, até que passado alguns momentos do início da prova, a mesma pedra já havia sido retirada, evitando assim males maiores e certos.

Nota final para os banhos, que eram nos balneários do estádio municipal, e ofereciam as melhores condições do mundo.

 

Esta é a primeira publicação que dedicarei à minha participação nesta prova.

Anúncios

One thought on “Portugal Open XCR, Abrantes

O ciclista incrível preza a palavra alheia

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s